E A C O E L H O

UM PRETENSO POETA

Textos

O MUNDO É MAU

Essa frase sempre salta da minha memória (largamente citada por um amigo) e se mistura com a realidade, sempre que vejo, que assisto essa briga infinda e injusta entre a elite e os pobres, mesmo remediados.

O mundo é mau... Essa realidade é gritante, explicitamente gritante nessa guerra sem trégua entre o capital e o trabalho, que já dura desde sempre e nenhum indício existe para seu fim, nem mesmo para que se deslumbre apenas uma amenização.

Talvez porque, bem no fundo, o ser humano é mau. Muito mal. E é isso que me diz um outro amigo, quando repito a frase anterior, de que o mundo é mau. Diz ele, que o mundo é apenas aquilo que os homens são. Verdade. Sempre acabo concluindo pela segunda definição. O ser humano é mau.

E essa maldade está exatamente fincada no princípio do capitalismo. Na forma organizada, corporativa da elite que detém o poder terreno sobre tudo e todos. E que não se confunda o capitalismo com o empreendedorismo, a organização produtiva.

Se considerarmos apenas nosso país, veremos que a organização das elites já se manifesta, ou se principia, na detenção das terras, doadas pelo ou tomadas do estado. A partir daí se desenrola todo o processo de detenção do capital, das riquezas. Passa depois pela detenção das atividades industriais e mercantis, sempre tendo o princípio da posse das terras, passadas hereditariamente, quando não acumuladas.

Sim, a maldade do mundo, ou melhor, dos homens, está atrelada umbilicalmente a ganância. Esta a palavrinha chave, o sentimento fundamental da maldade dos homens e por consequência do mundo. Toda injustiça social, toda discriminação existente, está centrada, é oriunda da ganância. E esse não é um sentimento, um adjetivo peculiar unicamente das pessoas que fazem parte da elite. São comuns a todos os seres humanos, salvo raríssimas exceções. Muitíssimo raras.

Por via de regra, o ser humano é ganancioso no todo. Evidente que os pobres não conseguem exercer a ganância plenamente, porque seus recursos e sua luta estão focada unicamente na sobrevivência do dia-a-dia, contudo, todo aquele que consegue buscar uma renda pouco maior, já parte para a tentativa de acumular riquezas e na medida em que vai acumulando, vai querer mais e mais, passando então a exercer a ganância como mote e passa também a ser mau, socialmente.

Todo tipo de violência social, está ligada a ganância. Salvo pessoas que cometem crimes por questões de desequilíbrio emocionais, ou em surtos pontuais de violência, todas as demais tem na ganância a sua origem. Vejam que um ladrão pode até se iniciar roubando para comer, para suprir as necessidades imediatas, mas na medida em que vai roubando o suficiente para guardar, torna-se um ganancioso e rouba muito além das necessidades e se torna cada vez mais violento e inconsequente para com a sociedade.

Esse raciocínio me leva a estender um pouco o dito do meu amigo, de que “o mundo é mau”. Diria que o mundo é mau, porque os homens são gananciosos. Resta refletir da origem emocional dessa ganância e sobre isso que quero efetivamente desenvolver minhas ponderações e reflexões futuras.
EACoelho
Enviado por EACoelho em 13/04/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras