E A C O E L H O

UM PRETENSO POETA

Textos

NA GARUPA DO VENTO



Por vezes fantasio,
Embarcar na garupa do vento,
Viajar ao longo de remoto tempo,
Rever pedaços da vida e me regozijar.

Quem sabe me rever menino,
Jogando peca em rodas feita nas estradas,
A escola primária, as folias no recreio,
A professora enérgica e as temidas provas orais.

Rever-me adolescendo, os flertes, as fantasias,
Reviver vivamente os sonhos de paixões cinematográficas,
Deslumbrando o futuro, assemelhado ao meu presente,
E a vida correndo, literalmente.

Lembranças adoçando o entardecer da vida,
Uma vontade danada de viver tudo de novo,
E esse vento brando, impertinente, a me instigar,
A me levar e me conduzir aos entremeios da saudade.


 
EACoelho
Enviado por EACoelho em 16/09/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras