E A C O E L H O

UM PRETENSO POETA

Textos

CAMINHO DO SOL
Parado aqui, inerte,  fincado ao meio-fio,
Saio vagando na garupa da imaginação,
Passeando pelas calçadas das tantas ruas,
Buscando e seguindo simplesmente o sol.
  
Evito o conforto do frescor das sombras,
Desviando o sossego das praças sombrias,
Eis que careço, fundo, do calor vívido do sol,
Da sua energia, mesmo que escaldante,
Da sua luz, que seja ofuscante,
Do seu cintilar, mesmo que me cegue.
  
Sigo o caminho do sol,
Quero aquecer, rebolir seus reflexos,
Para que minha reflexão seja iluminada,
Aquecida e geminada abundantemente,
Permitindo-me a clareza da sabedoria.
  
Tomara.
  
EACoelho
Enviado por EACoelho em 23/04/2016
Alterado em 02/05/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras